PERFIL: Da grande empresa à escola por vocação

Nascido na Venezuela, onde viveu até aos sete anos, mas português de nacionalidade e raízes, Juan Carlos Ferreira Nolasco é um professor de 36 anos que - literalmente - põe os seus alunos, na Escola Básica e Secundária de Santa Maria, Açores, a acreditar que o céu é o limite.

Em 2011/12, envolveu os seus alunos na construção de um minissatélite artificial. Os estudantes prescindiram das férias de Carnaval e da Páscoa, dedicando mais de 200 horas de trabalho à iniciativa. Conseguiram colocar uma lata num foguete que mediu a pressão, temperatura e a altitude. O "prémio"_foi um terceiro lugar no CanSat, o campeonato europeu destas invenções. Este ano, voltará a participar, com um vaivém. E também sonha mandar os alunos à NASA este verão.

Antes de dar aulas, este engenheiro eletrotécnico de formação trabalhou numa multinacional, mas a busca de "realização pessoal" levou-o para a vida de professor. Na escola, além de mobilizador de estudantes e colegas para todo o tipo de projetos extracurriculares, orienta três turmas do ensino profissional, que também lhe elogiam a dedicação total à profissão.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG