Parlamento aprova auditoria forense à Caixa Geral de Depósitos

Deputados recomendam ao governo que analise todas as operações de montante elevado e respetivas perdas e que encontra responsáveis

O projeto, apresentado esta tarde pelo Bloco de Esquerda, de fazer uma auditoria forense à Caixa Geral de Depósitos (CGD) foi aprovado com os votos favoráveis de PS, Bloco de Esquerda, CDS e PAN e com a abstenção de PSD, PCP e "Os Verdes".

O Parlamento recomenda assim ao "Governo que tome as diligências necessárias para determinar a constituição de uma auditoria forense às operações de crédito da Caixa Geral de Depósitos de maior montante e/ou com maior valor de perdas associadas."

De acordo com o texto aprovado a auditoria deverá "abranger todas as operações de elevado montante e perdas associadas que se encontrem ainda na carteira do banco, independentemente da sua data de constituição", bem como "reconstituir e avaliar todos os procedimentos e práticas relacionadas com a constituição dessas operações, incluindo reestruturações e exigência de garantias e colaterais".

E pretende encontrar responsáveis. É estabelecido que a auditoria forense terá de "identificar os responsáveis, segundo a cadeia hierárquica do banco, por quaisquer irregularidades encontradas" e ainda "comunicar as suas conclusões ao supervisor, ao Ministério Público e ao acionista Estado."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG