"Para quando uma política de proteção à família?"

O cardeal-patriarca de Lisboa, José Policarpo, questionou hoje, na eucaristia do Dia Mundial da Paz, qual a data para uma "política de proteção à família".

Na paróquia de Rio de Mouro, Sintra, o responsável religioso afirmou que os portugueses estão a "lutar corajosamente para vencer um período difícil" da história, mas deixou a pergunta: "Para quando uma política de proteção à família?".

"Olhemos corajosamente para o que está a acontecer às famílias: leis permissivas que não valorizam o aprofundamento dos seus valores constitutivos", argumentou o cardeal.

Policarpo acrescentou a existência de "leis fiscais que penalizam a família", a "incapacidade de evitar que o drama do desemprego se abata sobre as famílias" e a "diminuição da natalidade, que põe em causa o futuro da comunidade humana".

"Para quando uma política de proteção à família?", questionou, durante a missa do primeiro dia do ano de 2013.

Na homilia, sob o título a "mística da paz", foi recordada a mensagem do papa Bento XVI, na qual desafia a "Europa a interrogar-se se a paz que conseguiu manter é a paz perfeita ou se não há um longo caminho, nunca completamente percorrido, para a edificação de uma paz verdadeira".

"Se não tivermos medo de Deus e da sua intervenção na história a favor dos homens, se não nos deixarmos embriagar pela total autonomia do homem e do seu poder na construção da paz, poderemos encontrar em conjunto os verdadeiros pilares da construção da justiça e da paz", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG