Papa destaca "pastor apaixonado pela busca da verdade"

Num telegrama enviado hoje ao presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, o Papa Francisco lamentou a morte de um "pastor apaixonado pela busca da verdade". Também o Secretário de Estado do Vaticano enviou já as condolências.

Na mensagem a que o DN teve acesso, o Santo Padre diz confiar "à misericórdia de Deus o amado cardeal", recordando-se "da sua preciosa colaboração nos diferentes organismos da Santa Sé". "E dos meus encontros com este pastor apaixonado pela busca da verdade. Ele era solícito em colocar os dons recebidos do Senhor ao serviço do povo de Deus e dos seus irmãos bispos, sobretudo nos anos que o viram presidente da Conferência Episcopal", salienta.

"Dou graças ao Pai do Céu pelo seu ministério episcopal em que ele se prodigalizou com generosidade conduzindo pelos caminhos do Evangelho o povo que lhe fora confiado, com o mesmo zelo com que realizara os seus serviços precedentes, nomeadamente da Universidade Católica", sublinha ainda o Papa Francisco.

De Roma chegou ainda um telegrama do secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Parolin. "Profundamente entristecido pela morte do senhor cardeal José da Cruz Policarpo, apresento as minhas sentidas condolências a vossa excelência reverendíssima, tornando-as extensivas aos bispos, auxiliares, sacerdotes, religiosos e leigos do Patriarcaado de Lisboa, bem como aos bispos e aos fiéis de todas as igrejas particulares de Portugal", começa por referir aquele responsável.

O cardeal Parolin recorda ainda um "zeloso pastor que, com grande sabedoria, serviu tanto o seu próprio povo como a igreja universal". "Rezo para que o seu exemplo de ministério fiel ao Evangelho inspire todos os cristãos a renovarem a própria dedicação à edificação do Reino de Deus, na verdade e na caridade", concretiza o secretário de Estado do Vaticano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG