Pais das vítimas no Meco querem mais investigação

Pais das seis vítimas mortais do Meco vão pedir a abertura de instrução baseada no facto de João Gouveia não ter sido constituído arguido.

A garantia foi dada ao DN pelo advogado de defesa dos pais das vítimas, Vítor Parente Ribeiro. Em causa estará o facto dos pais dos seis jovens que morreram afogados na Praia do Meco, a 15 de dezembro do ano passado, considerarem que há um suspeito: o único sobrevivente da tragédia, João Gouveia.

No primeiro interrogatório a João Gouveia feito pela PJ, o jovem estudante garante que tentou salvar Carina Sanchez e que apenas se salvou por conseguiu desenvencilhar-se na capa do traje académico. "A morte dos seis jovens resultou num infeliz acidente", explicou a PJ, no relatório final da PJ consultado pelo DN, constante do processo de três mil páginas.

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG