Pai que matou bebé protegido de agressões de outros presos

João Barata foi colocado, por prevenção, no piso do hospital prisional de Caxias onde estão confinados os presos mais idosos

Um homem que mata um filho bebé está no fim da linha quando entra para o sistema prisional e não tem qualquer possibilidade de fazer amigos ou ser respeitado pelos outros presos. O perigo potencial de alguns reclusos aplicarem o código de honra e castigarem João Barata, 33 anos, pelo crime que cometeu, já levou o sistema a uma medida cautelar: o preso preventivo foi enviado ontem para o hospital prisional de Caxias.

João Barata está "fortemente indiciado pelo crime de homicídio qualificado", como referiu ontem um funcionário do tribunal de Cascais, a comunicar a decisão da prisão preventiva à imprensa.

O preso está no 4º piso do Hospital Prisional de Caxias, onde se encontram os reclusos mais idosos e que menos perigo oferecem a quem entra.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG