"Ousadia" do Papa surpreende até "os que o elegeram"

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), o cardeal patriarca de Lisboa, disse hoje que o início do pontificado do papa Francisco e a sua "ousadia" estão "a surpreender mesmo aqueles que o elegeram".

D. José Policarpo sublinhou que depois de "a autêntica surpresa" que foi a eleição do cardeal argentino Mario Bergoglio, seguiu-se a clareza da sua mensagem "ao afirmar que o modelo da Igreja que o atrai é uma Igreja pobre, ao serviço dos pobres", conferindo um lugar privilegiado "aos marginalizados, a todos os que sofrem".

No discurso de abertura da Assembleia Plenária da CEP, à qual preside, o cardeal patriarca salientou que o novo papa "teve a ousadia de traduzir essa sua visão de Igreja nos símbolos exteriores da grandeza do ministério Petrino: a simplicidade no vestir, a renúncia às joias preciosas, escolher viver num sítio onde a convivência, em Igreja, seja dado fundamental".

O presidente da CEP destacou "do curto pontificado" de Francisco linhas de força como "a predileção pelos jovens" e o espírito conciliar, "atualizando a esperança de João XXIII numa primavera da Igreja, que há de florir a partir das sementes do Concílio".

Para José Policarpo "este papa é um sinal de esperança" que vai trazer "reformas inevitáveis na vida da Igreja", nomeadamente "no caso da Cúria Romana (...) revalorizando a doutrina do Concílio Vaticano II sobre a colegialidade dos bispos e a justa autonomia das Igrejas particulares".

O discurso abriu a Assembleia Plenária, que reúne em Fátima os bispos católicos portugueses até quinta-feira.

A carta pastoral "Dar força à família em tempos de crise" vai ser apreciada durante um encontro em que serão debatidas as atividades das Comissões Episcopais e uma nota pastoral intitulada "Promover a renovação da Pastoral da Igreja em Portugal".

O último ponto da ordem de trabalhos é dedicado às Jornadas Pastorais do Episcopado, marcadas para Fátima entre 17 e 19 de junho e que vão centrar-se sobre "a organização da sociedade à luz da doutrina social".

O comunicado final da Assembleia Plenária será lido durante uma conferência de imprensa marcada para o início da tarde de quinta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG