Operação Natal leva 2200 militares da GNR às estradas

A operação Natal da GNR começa quinta-feira e fica na estrada até domingo. Este ano é mais curta por coincidir com um fim-de-semana, mas terá os mesmos meios de 2009. Estações de rádio vão receber informações de trânsito da polícia.

A quadra natalícia traz sempre viagens e excessos. Muitos portugueses saem dos centros urbanos para as suas terras de origem, com o trânsito nas principais vias a aumentar muito e consequentemente cresce o risco de acidentes. A operação Natal/Ano Novo da GNR começa na quinta- -feira, com cerca de 2200 militares mobilizados para tornar as estradas portuguesas mais seguras. Álcool e excesso de velocidade estão na mira da polícia.

"A principal preocupação será a de proporcionar a fluidez nas estradas, garantindo um permanente apoio a todos os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança de forma a reduzir a sinistralidade rodoviária", explica ao DN o coronel Pedro Costa Lima, porta-voz da GNR.

A operação será dividida em dois períodos: de 23 a 26 deste mês (operação Natal) e de dia 30 a 2 de Janeiro (operação Ano Novo). Para que a sinistralidade reduza, a GNR vai apostar este ano na comunicação com os condutores através das estações de rádio.

"Vamos disponibilizar informação através do nosso Centro de Comando e Controlo de Comunicações instalado no Comando-Geral da GNR para sensibilizar e orientar os condutores", adianta o coronel da GNR. Neste panorama, recomenda-se aos condutores que sintonizem estações de âmbito nacional que emitam informação de trânsito e ouçam com atenção os conselhos da GNR. "Essa informação irá proporcionar um melhor planeamento da viagem e também as soluções alternativas caso existam problemas de tráfego", refere o responsável da GNR.

Em caso de acidente, a indicação de itinerários alternativos estará também presente nos portais da Brisa colocados ao longo das auto-estradas. "Trabalhamos em estreita colaboração com a Brisa e, sempre que se justifique, será colocada informação útil aos condutores nesses portais", garante.

A operação Natal deste ano irá durar quatro dias e será mais curta que as dos anos anteriores. "Deve-se ao facto de o Natal coincidir com um dia de fim- -de-semana. Pela experiência que temos, tal deverá condensar as viagens nesta quadra", explica o porta-voz da corporação.

Segundo o responsável da GNR, "será dada especial atenção aos comportamentos de risco por parte dos condutores". O abuso do álcool estará na mira dos militares. O excesso de velocidade que se pratica nas estradas portuguesas também continua a preocupar os militares. "A mensagem que queremos passar é a de que exista menos pressa em chegar e mais paciência quando se está ao volante. É decisivo que os condutores planifiquem bem a viagem e evitem sempre viajar em horas de ponta para que cheguem em segurança aos seus destinos", conta Costa Lima.

No ano passado, do Natal à passagem de ano, foram detidos pela GNR e PSP 1018 condutores, a maioria por abuso de bebidas alcoólicas. Foram fiscalizados 99 786 condutores e multados 22 059. Na operação Natal de 2009, a GNR registou quatro mortos e 318 feridos em 1122 acidentes. Na operação Ano Novo também do ano passado registaram-se nos 1512 acidentes que ocorreram, 424 feridos e oito pessoas morreram nos distritos de Aveiro, Braga, Castelo Branco, Évora, Lisboa, Porto, Setúbal e Viseu. A GNR vai reforçar o patrulhamento a partir da meia-noite de quinta-feira à meia-noite de domingo nas principais estradas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG