Onde ter um filho? Em Portugal 602 mulheres tiveram em casa

Ter filhos em casa, sim ou não? Em 2013, 602 mulheres em Portugal disseram sim. Na Europa as posições diferem.

Em dezembro, um estudo realizado pela Universidade de Oxford, que analisou mais de 64 mil partos sem complicações em casa, pequenas maternidades e grandes hospitais, concluiu que ter um filho em casa é mais seguro para a mãe e igualmente seguro para o bebé.

A regra aplica-se apenas a mães que já tiveram um parto vaginal e cuja gravidez seja de baixo risco, acompanhado por um profissional. Em Portugal, não há regras que proíbam a mulher de escolher o local de parto nem os profissionais de dar assistência em casa.

Para Sara Fevereiro, 37 anos, a decisão de ter Manuel em casa, agora com 16 meses, foi muito estudada. "Uma das razões mais importantes foi o facto de num ambiente hospitalar não se poder ter um parto não medicalizado e fisiológico. Há hospitais mais recetivos, mas sem garantias. À mínima coisa aplicam atos sem se pedir. A minha preferência é por um ambiente onde posso ter a minha família junto de mim", conta.

Leia mais no e-paper do DN ou na edição impressa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG