Offshores para jogadores de futebol

Ainda de acordo com a testemunha Paulo Jorge Silva foram criadas duas sociedades offshore para irem ao aumento de capital, tendo adquirido as acções através de contas a descoberto no BPN Caiman, com sede nas ilhas Caimão.

O objectivo destas sociedades era posteriormente vender as acções a vários jogadores de futebol interessados, entre os quais "Rui Costa, Paulo Sousa e Sá Pinto" disse o Inspector Tributário ao coletivo de juízes, citando o memorando entre Francisco Sanches e dirigido ao presidente, detetado nas buscas policiais.

Ainda de acordo com o testemunho do inspector, os jogadores não chegaram a fazer a aquisição das acções, pelo que a solução foi manter os descobertos das contas das sociedades offshore.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG