Obras na A26-1 entre Vila Nova de Santo André e Sines vão recomeçar

As obras da A26-1 vão ser retomadas depois de terem começado em 2010 e sido suspensas em 2012

As obras na A26-1, no traçado da via rápida já existente entre Vila Nova de Santo André e Sines, vão começar no início do próximo mês de novembro, disse à Lusa fonte do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas.

Cerca uma centena de utentes das estradas do litoral alentejano protestaram esta quinta-feira contra as condições das estradas A26-1 e IC1 à frente do Ministério do Planeamento das Infraestruturas, em Lisboa, exigindo o início das obras prometidas pelo Governo.

Fonte do Ministério avançou que na breve reunião com os representantes dos utentes esta quinta-feira de manhã, foi-lhes indicado que as obras na A26-1 iriam começar na próxima semana e que estariam terminadas em janeiro de 2017.

"Deve haver alguma confusão [nos manifestantes, que indicaram o janeiro de 2017 para começo dos trabalhos], pois as obras vão começar já na próxima semana, que já será mês de novembro, prevendo-se que estejam concluídas em janeiro do próximo ano. Já quanto às obras no IC1 a situação ainda não foi desbloqueada", disse a mesma fonte.

As obras da A26-1 previstas no contrato da subconcessão Baixo Alentejo, começaram em 2010 e foram suspensas em 2012, tal como a construção da A26, entre Sines e Beja, tendo sido anunciada repetidas vezes a sua retoma, que não chegou a avançar.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, anunciou na passada sexta-feira em Sines a retoma da obra na A26-1 e o prazo de conclusão para 31 de janeiro de 2017.

Os utentes concentrados esta quinta-feira à porta do Ministério de Pedro Marques aprovaram ainda uma moção, que posteriormente foi entregue ao chefe do gabinete do secretário de Estado das Infraestruturas, com quem tiveram uma curta reunião que, segundo os manifestantes, não deu quaisquer frutos.

"Infelizmente, parece que já vínhamos preparados para esta reunião. Foi mais do mesmo. Sobre a A26 existe uma grande divergência entre o senhor ministro e o chefe de gabinete do secretário de Estado das Infraestruturas. O ministro foi anunciar na passada sexta-feira, a Sines, o começo das obras no início desta semana, mas só vão começar no início de janeiro de 2017", disse Dinis Silva, porta-voz das comissões de utentes do litoral alentejano.

No final da reunião, Dinis Silva adiantou que, sobre o IC1, "estão a avaliar se devem reconverter a estrada, porque está sob um concessionário e pretendem passar para as Infraestruturas de Portugal".

"O que acontece é que está tudo na mesma e está tudo parado. E as pessoas ficam na estrada vítimas do seu estado", acusou, lembrando que agora a comissão de utentes vai reunir-se para decidir novas formas de luta.

Os utentes exigem o início das obras de reparação da infraestrutura rodoviária IC1 e a conclusão da A26-1, onde se inclui a retirada integral de todos os cones de sinalização existentes no troço de estrada entre Vila Nova de Santo André e Sines.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG