O segredo é a alma desta marcha

Para quem acaba de chegar ao Pavilhão desportivo do Bairro Padre Cruz, as danças agitadas e a ambição por defender bem o bairro, parecem ser as ideias chave da marcha de Carnide deste ano.

Mas tudo muda quando se tenta abordar um marchante. Nesse momento percebe-se que a principal arma do grupo é mesmo o suspense. Responsáveis e marchantes não revelam o que se vai passar na avenida.

Vítor Gomes é uma das pessoas que melhor domina estas duas exigências. "Não sou de Carnide, vivo em Sacavém, mas quando chega a esta época do ano tenho mais garra que muitas das pessoas que são naturais daqui", lembra este operador de supermercado que já marcha há 5 anos.

Leia mais pormenores no e-paper do DN.

Exclusivos