O País visto de uma varanda

A refeição foi rica em debate e tive o privilégio de ouvir de dois professores alguns dos atropelos que lhes têm sido feitos ao longo dos últimos anos.

Conheço poucas maneiras mais eficazes de analisar lucidamente um País do que "virar-lhe as costas" e pôr os olhos no mar. E nem é que seja preciso tirar os pés do solo pátrio para o fazer. Basta, como disse, encher a vista com o azul imenso, de água que insiste em refletir o céu.

Mais do que por contingência - até porque o leitor já percebeu certamente que tenho feito uma gestão bastante razoável do orçamento que tinha disponível (não me estou a voluntariar para qualquer cargo ministerial) -, por opção, aproveitei ontem a vista fabulosa que tinha à mercê no apartamento de um grande amigo.

Leia a reportagem completa no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG