Número de divórcios causados pelo Facebook já chega aos 28 milhões

O número de divórcios causados pelo Facebook está a aumentar e o número já terá chegado aos 28 milhões, segundo o mais recente estudo do site especializado divorce-online.co.uk. A investigação deste site de advogados britânicos revela que a rede social Facebook é apontada em quase todas as causas de separação nos últimos meses.

"Eu já tinha ouvido comentários dos meus funcionários sobre o facto de os clientes estarem a descobrir cada vez mais informações sobre os seus parceiros no Facebook e acabei por perceber que 20% dos pedidos de divórcio têm uma referência ao Facebook", explicou Mark Keenan, director-geral do site , ao jornal britânico The Telegraph. Keenan analisou a base de dados do serviço online de divórcios em busca da palavra Facebook e encontrou 989 instâncias em cinco mil petições.

A razão mais comum citada nos processos foi de que os parceiros ter-se-iam envolvido em conversas sobre sexo com os seus amigos na rede. Emma Patel, presidente da empresa de advogados Hart Scales & Hodges, afirma que o site actua como um terceiro agente virtual nas separações. "A sua grande popularidade, assim como o chamariz de sites como o Second Life, Illicit Encounters ou Friends Reunited, estão a fazer com que os casais caiam na tentação de traírem", diz.

Há outras redes sociais mencionadas no estudo, incluindo MySpace, Bebo e Twitter. O número de e-mails e mensagens encontradas no Facebook a serem citadas como prova de mau comportamento estão a aumentar.

Algumas empresas informáticas estão até a ganhar dinheiro com a venda de programas que permitem ao ciumentos espiar os parceiros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG