Novos cursos de ensino superior com ligação ao mercado

O Ministério da Educação está a preparar a criação de novos cursos do ensino superior, com uma duração mais curta do que as licenciaturas e dirigidos essencialmente aos alunos do ensino profissional.

"É um novo tipo de oferta de ensino superior que pode permitir alargar o acesso a mais jovens e menos jovens", revelou o secretário de Estado do Ensino Superior, João Queiró, aos jornalistas, à margem da apresentação do relatório "Ensino superior português: uma visão do exterior", a decorrer no Conselho Nacional de Educação, em Lisboa.

Segundo João Queiró, o Executivo está a "repensar cursos de formação tecnológica mais curtos que as licenciaturas".

Esta nova oferta será reservada ao ensino nos institutos politécnicos e "serão cursos superiores de nível 5 com forte ligação ao mundo laboral".

O secretário de Estado disse apenas estar para breve o início dos novos cursos, não adiantando uma data concreta.

João Queiró saudou o relatório realizado pela European University Association, a pedido do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas.

O documento apresenta 40 recomendações, entre as quais o reforço do orçamento para o ensino superior e ciência, a substituição de orçamentos anuais por plurianuais para as instituições de ensino superior e o início do funcionamento do Conselho Coordenador do Ensino Superior.

Defendendo os orçamentos plurianuais, João Queiró sublinhou que as medidas apresentadas foram pensadas para "um cenário de crescimento da economia e recursos".

"A situação de extrema contenção orçamental dificulta a aplicação" destas recomendações, justificou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG