Nova ministra é doutorada em gestão e trabalhou na banca

Margarida Mano vai substituir Nuno Crato

Margarida Mano, escolhida para ministra da Educação e Ciência do novo governo, é doutorada em Gestão pela Universidade de Southampton, no Reino Unido, e professora auxiliar da Faculdade de Economia na Universidade de Coimbra.

A nova titular da Educação e Ciência, no XX Governo Constitucional, foi administradora e pró-reitora da Universidade de Coimbra e trabalhou no setor privado, com colaborações na área da consultoria, tendo desempenhado também funções na banca.

No perfil publicado na página de internet da Universidade de Coimbra destacam-se como áreas de interesse científico "gestão estratégica, qualidade na administração pública e modelos de governação na educação".

Margarida Mano vai substituir Nuno Crato, matemático e estatístico de formação, que exercia funções de administrador no Tagus Park quando foi nomeado para a pasta da Educação e Ciência no anterior executivo, depois de uma carreira como professor.

Margarida Mano foi cabeça de lista do PSD por Coimbra, pelo que foi eleita deputada.

Em entrevista ao jornal Público, em julho, afirmou que a situação há quatro anos era muito difícil e que o equilíbrio das contas era essencial: "Mesmo não tendo uma visão economicista, esta era a única opção".

Manifestou, na altura, a convicção de que as opções do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, foram as corretas, o que a levou a aceitar o desafio político, aos 51 anos.

É autora de várias publicações (livros e artigos), no âmbito da Gestão do Ensino Superior

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG