Utentes criticam "aumentos injustos e brutais"

O Movimento de utentes dos transportes da área metropolitana do Porto (MUT-AMP) criticou hoje os "aumentos brutais e injustos" nos tarifários da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP).

Carlos Pinto, porta-voz do movimento, disse ser "inadmissível" que o passe mensal (Porto A) para terceira idade, pensionista ou reformado "aumente de 14 euros para 21,75 euros". "É um aumento brutal, demasiado forte e muito injusto", criticou Carlos Pinto, em declarações à Lusa.

Apesar do passe normal mensal (Porto A) manter o mesmo valor (29 euros), o porta-voz dos utentes apelou à "manifestação da população". "Houve uma alteração ao tarifário em agosto e, em fevereiro (dia 01), há um novo aumento. É inexplicável e tudo isto vai aumentar a desigualdade social", continuou.

Carlos Pinto disse ainda que os "serviços públicos estão a degradar-se de dia para dia e que os aumentos nos transportes públicos seguem a mesma linha que os registados nas taxas moderadoras e no acesso à saúde". "A vida das populações está cada vez mais dificultada. Nesse sentido, apelo à manifestação. Nada disto faz sentido", concluiu.

A STCP anunciou na quarta-feira a alteração ao tarifário em vigor desde agosto de 2011. O passe normal mensal (Porto A) mantém-se nos 29 euros, enquanto o destinado a menores de 13 anos sobe de 19,50 para 21,75.

Na terça-feira, os utentes prometem manifestar-se, às 17:30, na estação de metro do Bolhão.

A STCP anunciou na terça-feira a alteração ao tarifário, explicando que os "novos preços monomodais da STCP têm um aumento médio simples de 4,9 por cento nos títulos normais, mantendo-se o preço da assinatura mensal A - Porto em 29 euros". "Os títulos sociais com desconto, como sejam os títulos Estudante, Criança e 3ª Idade Reformado e Pensionista, ficam agora tabelados por um desconto de 25 por cento face aos títulos normais equivalentes".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG