Septuagenário que matou mulher com uma pá conhece hoje a sentença

A sentença do homem de 73 anos que em maio de 2011 assassinou a mulher, de 72, com uma pá, na aldeia de Alvites, em Valpaços, é hoje à tarde lida pelo coletivo de juízes.

No dia do crime, Armando dos Santos, que sofre de Alzheimer, pegou numa pá da construção civil e deferiu três golpes na cabeça da mulher, após uma discussão.

Posteriormente, deslocou-se a pé pelo meio da mata para a aldeia vizinha de Alfonge, a cerca de três quilómetros de Alvites, e disse aos populares que se ia suicidar, por ter assassinado a mulher.

O septuagenário era tido como uma pessoa "perturbada", pelo que as pessoas não acreditaram e contactaram uma vizinha do casal para avisar a esposa que o marido estava "desequilibrado".

A vizinha foi a casa do casal e deparou-se com a mulher do alegado homicida, perto da entrada de casa, já sem vida.

Depois de localizado pelas autoridades, o arguido foi encaminhado para o hospital de Chaves por estar perturbado e não conseguir falar.

Na altura do crime, uma vizinha do casal afirmou à Lusa que nada fazia prever este crime porque o casal dava-se "muito bem" e não eram conhecidos relatos de violência.

Durante o julgamento, o arguido, considerado inimputável, afirmou não se recordar de ter assassinado a mulher, aliás julga que está viva referindo que quem está morta é a sua mãe.

Neste momento, Armando dos Santos está detido na prisão de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG