Sentimento é o de que pouco mudou

A Estrutura de Missão do Douro (EMD) está a fazer uma avaliação dos oito anos do Douro Património Mundial, a revelar no primeiro trimestre de 2010, mas o sentimento que parece dominar é que ainda há muito para fazer. José Manuel Santos, da União das Adegas do Douro, considera que "pouco se fez para o Douro continuar a merecer esta designação". "Os vitivinicultores estavam à espera de mais, de mais apoios concretos, mas tudo o que obtiveram até agora foi mais restrições, por exemplo no que diz respeito à reconversão das vinhas na mancha classificada", salientou. A mesma opinião é partilhada pelo representante da Associação Comercial e Industrial da Régua, Mesão Frio e Santa Marta de Penaguião, Manuel Gouveia, que diz que "pouca coisa mudou". "Temos poucos investimentos e muitas mais restrições, nomeadamente no que diz respeito às construções", frisou. Opinião pessimista tem também o presidente da Câmara de Lamego, Francisco Lopes: "Continua tudo na mesma."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG