Prisão preventiva para PSP indiciado por crimes violentos

Um agente da PSP e dois outros alegados coautores de diversos crimes violentos, nomeadamente no Grande Porto, vão aguardar o desenvolvimento do processo em prisão preventiva, decidiu hoje um juiz de instrução.

O magistrado decidiu ainda que outra pessoa alegadamente ligada ao grupo - um esteticista de nacionalidade estrangeira - terá de se apresentar semanalmente às autoridades e ficará com o seu passaporte retido.

A detenção dos suspeitos foi anunciada quinta-feira pela Polícia Judiciária, que indiciou este grupo por roubos à mão armada a ourivesarias, a uma clínica de estética e a uma gasolineira.

Ao grupo é ainda imputado ao roubo de viaturas pelo método de 'carjaking', falsificação de matrículas de viaturas e passagem de notas falsas de 50 euros.

Três membros do grupo visaram igualmente três pescadores no Areinho, Gaia, em 24 de dezembro do ano passado, roubando-lhes 360 euros e telemóveis.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG