Pena nunca inferior a 9 anos para acusados de escravatura

O Ministério Público pediu esta sexta-feira no Tribunal de Vila Verde uma pena nunca inferior a nove anos de prisão, em cúmulo jurídico, para os quatro elementos de uma família acusada de ter escravizado um jovem deficiente durante 25 anos.

Durante as cinco horas de leitura das suas alegações finais, o procurador Carlos Cardoso pediu para cada um dos membros da família uma pena nunca inferior a sete anos de prisão por escravatura e a outra nunca inferior a quatro anos de prisão por ofensa grave à integridade física.

 

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG