Patrulhas da GNR já pedalam nas praias de Aveiro

O pelotão ciclo da GNR de Aveiro surgiu pela primeira vez em 2000 e já se tornou uma presença habitual nas praias da região que estão sob jurisdição daquela força de segurança.

Todos os anos, por esta altura, um grupo de militares sai para a estrada nas suas bicicletas para reforçar o patrulhamento das zonas balneares e garantir a segurança de moradores e veraneantes.

"A zona de Aveiro é sazonal e nesta altura do ano vêm muitos turistas, especialmente para a zona da costa. Esperam-se milhares de veraneantes durante esta época e estes militares dão uma grande ajuda ao patrulhamento", disse à Lusa o alferes Domingos Dinis, do Comando Territorial da GNR de Aveiro.

Segundo o mesmo responsável, estas equipas velocipédicas permitem uma maior proximidade das forças de segurança com a população.

"Este serviço permite alcançar uma área muito mais extensa que o patrulhamento apeado não permite e permite uma maior proximidade da população que o patrulhamento auto também não permite", referiu.

Além de prevenir e reprimir toda a criminalidade que ocorre junto às praias, os militares do pelotão ciclo também estão atentos ao estacionamento.

"Nestas zonas da costa há sempre muito abuso do estacionamento. As pessoas querem estacionar o mais próximo possível da praia e isso muitas vezes causa conflitos e acidentes e estes militares também estão aqui para prevenir esse tipo de ilícitos", disse o alferes Domingos Dinis.

O presidente da Câmara da Murtosa, um município que tem vindo a apostar fortemente na promoção do uso da bicicleta, destaca a importância deste tipo de policiamento de proximidade.

"Onde há pessoas é necessário que haja ordem e julgo que todas as pessoas sentem essa necessidade e esse conforto pela presença da GNR", diz Joaquim Batista, lembrando que a autarquia cedeu cinco bicicletas à GNR para serem utilizadas pelos militares nas ações de patrulhamento.

Estas equipas velocipédicas merecem o apoio não só dos comerciantes e dos moradores, como também dos veraneantes.

Na praia da Torreira, onde costuma passar férias, Maria Amélia, de 65 anos, diz que se sente mais segura com a presença dos militares do pelotão ciclo.

"Acho que é muito bom. Eles de bicicleta podem chegar a todos os cantitos e tem sido importante aqui na Torreira", assinala esta banhista residente em Albergaria-a-Velha.

A mesma opinião tem Eduardo Santos, de Oliveira de Azeméis, que diz que, assim, os militares da GNR "têm hipótese de percorrer uma zona muito maior".

"Acho que é muito melhor do que não estar por aí ninguém", acrescenta o banhista, de 67 anos, que elegeu a Torreira como a sua praia preferida.

Manuel Silva, de 55 anos, acentua a ideia de que, desta forma, os militares da GNR chamam menos a atenção. "Se virem a GNR no carro, tendem a fugir e de bicicleta não dão tanto nas vistas. Com uma bicicleta nunca julgam que vai ali um GNR", diz este pescador da Torreira.

O pelotão ciclo do destacamento da GNR de Aveiro é constituído por 15 militares divididos por três equipas que vão andar pelas praias da Torreira (Murtosa), Esmoriz (Ovar) e Barra e Costa Nova (Ílhavo) até 15 de setembro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG