José Luís Carneiro formaliza candidatura às distritais

O candidato à liderança da Federação do Porto do PS entregou hoje mais de 2200 assinaturas formalizando assim a sua candidatura "para que o PS/Porto volte a ser a alma do partido socialista nacional".

Em 8 e 9 de Outubro, a distrital socialista portuense vai escolher o seu presidente, estando na corrida o actual líder da federação, Renato Sampaio, e o presidente da Câmara de Baião, José Luís Carneiro.

Para além da entrega de mais de 2200 assinaturas - mais 50 por cento do que aquelas que foram entregues por Renato Sampaio, de acordo com a candidatura do autarca - José Luís Carneiro garantiu ainda que vai apresentar listas de delegados ao congresso distrital - marcado para 15 dias depois das eleições - "em todas as comissões concelhias e em todas as secções de residência e sectoriais".

Para o candidato, "muita da vitalidade que o partido a nível nacional precisa está no Porto", cabendo à federação "dar força ao secretário-geral [José Sócrates] para que ele não tenha que dizer que se sente sozinho a puxar pelo país".

"É uma candidatura que tem condições para que hoje possamos dizer que vamos ganhar as eleições. A partir do dia 09 de Outubro vamos ter uma nova equipa e uma nova liderança na federação distrital do PS/Porto", afirmou o autarca de Baião.

"À candidatura de Renato Sampaio, José Luís Carneiro deixou a garantia que quer "trabalhar com todos no futuro" e que "a sua é uma candidatura liderada por alguém que nunca na sua vida política e no seu percurso cívico procurou vingar-se fosse de quem fosse e nunca procurou ajustes de contas".

Um dos objectivos traçados por José Luís Carneiro é o de ganhar [nas próximas eleições autárquicas] a maioria das câmaras na área metropolitana do Porto, no Vale do Sousa e no Baixo Tâmega.

Questionado pelos jornalistas, especificamente sobre o processo para a Câmara do Porto, o candidato afirmou estar de acordo com a estratégia que tem vindo a ser desenvolvida pela Comissão Política Concelhia do Porto, liderada pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Manuel Pizarro.

Relativamente ao candidato socialista à cidade do Porto, José Luís Carneiro considerou que esta questão ainda não está "na ordem de trabalhos".

Sustentou, no entanto, ter ficado "satisfeito" com a disponibilidade manifestada por Manuel Pizarro por se tratar de "uma personalidade de mérito cívico, académico, profissional e político".

"Está à altura de todas as responsabilidades, nomeadamente a de ser presidente da Câmara do Porto", frisou.

Uma das bandeiras políticas que José Luís Carneiro hoje defendeu como fundamental foi a regionalização.

"Contrariamente aquilo que tem sido expresso por apoiantes da outra candidatura a regionalização deve avançar em todo o país simultaneamente", afirmou o autarca, recusando a possibilidade da criação de uma região piloto.

O mandatário da candidatura de José Luís Carneiro, o ex-eurodeputado Manuel dos Santos defendeu que o PS/Porto "não pode ser um bunker de defesa mas sim uma estrutura agilizada de ataque para os problemas nacionais e também motivação para a discussão interna do Partido Socialista".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG