Obras condicionam circulação durante cinco meses

As obras de reforço e reabilitação da centenária ponte internacional de Valença, sobre o rio Minho, vão condicionar durante cinco meses a circulação automóvel naquela estrutura, anunciou hoje fonte da Refer.

"Será necessário interditar algumas zonas da obra de arte, pelo que, a partir da próxima segunda-feira, dia 2 de abril, por um período que se estima de cinco meses, a circulação na ponte será efetuada de forma alternada, gerida com a utilização de semáforos", explicou a fonte.

A empreitada, adjudicada em dezembro por 3,5 milhões de euros, prevê o reforço e reabilitação das fundações da ponte e deverá decorrer durante um ano.

Os trabalhos contemplam a reabilitação de quatro pilares da ponte, que será ainda dotada de dispositivos de controlo dos movimentos longitudinais, da substituição de todos os aparelhos de apoio e do reforço e reabilitação das alvenarias da estrutura.

A ponte internacional de Valença, com 125 anos, assegura as ligações rodoviárias e ferroviárias entre Valença e Tui (Galiza) e é constituída por uma super-estrutura em viga metálica de treliça, de rótula múltipla, com cinco tramos contínuos.

A ponte é propriedade conjunta da Refer e da empresa Estradas de Portugal, bem como dos organismos públicos espanhóis Administrador de Infraestructuras Ferroviarias (ADIF) e Dirección General de Carreteras.

O presidente da Câmara de Valença, Jorge Mendes, já tinha explicado à agência Lusa tratar-se de uma empreitada sem qualquer cenário de urgência.

"Pelo que fui informado pela Refer, a ponte está segura, não corre qualquer risco. São daquelas obras que se fazem de 50 em 50 anos", explicou, sublinhando a grande utilização ferroviária da travessia, sobretudo na ligação entre Vigo (Galiza) e Leixões.

Ler mais

Exclusivos