Apenas uma das vítimas do acidente permanece "em estado grave" no Hospital de S. João

Apenas uma das três vítimas do acidente de sexta-feira em Vila Chã do Marão, Amarante, permanece internada no Hospital de S. João, "em estado grave", disse hoje à Lusa fonte da instituição.

As outras duas mulheres que durante a madrugada foram transferidas do hospital de Penafiel para o "S. João" já abandonaram o hospital portuense. Uma delas "teve alta" e a outra, que está "livre de perigo", foi "transferida para o hospital de Vale do Sousa, referiu fonte do Hospital de S. João. A mulher que permanece internada naquela unidade hospitalar tem vários traumatismos, entrou no "S. João" em estado "delicado" e permanece em "estado crítico", acrescentou. Os hospitais de Penafiel e Amarante receberam 11 vítimas do acidente de sexta-feira à noite, deram alta à maioria durante a madrugada e transferiram três para o Porto.

Uma das vítimas que foi transferida do hospital de Penafiel para o "S. João" tinha um traumatismo crânio encefálico e precisava de uma intervenção cirúrgica na face que não podia ser realizada naquelas instalações hospitalares, referiu à Lusa fonte do Centro Hospital do Tâmega e Sousa. O acidente, provocado pelo embate de um veículo descontrolado, durante uma procissão religiosa, causou a morte a três pessoas.

Oito ficaram gravemente feridas e quatro sem gravidade. O condutor do carro que foi contra a procissão foi constituído arguido, tendo-lhe sido aplicado termo de identidade e residência, e o processo baixou a inquérito, disse hoje à agência Lusa fonte do Comando-Geral da GNR.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.

Premium

Viriato Soromenho Marques

Erros de um sonhador

Não é um espetáculo bonito ver Vítor Constâncio contagiado pela amnésia que tem vitimado quase todos os responsáveis da banca portuguesa, chamados a prestar declarações no Parlamento. Contudo, parece-me injusto remeter aquele que foi governador do Banco de Portugal (BdP) nos anos críticos de 2000-2010 para o estatuto de cúmplice de Berardo e instrumento da maior teia de corrupção da história portuguesa, que a justiça tenta, arduamente, deslindar.