GNR investiga mão criminosa em fogo na Peneda-Gerês

O fogo que deflagrou sexta-feira no Parque Nacional da Peneda-Gerês está a ser investigado pela GNR e resultou "com toda a certeza" de mão criminosa, disse à Lusa o vereador da Protecção Civil em Arcos de Valdevez.

Segundo Martinho Araújo, o incêndio deflagrou na freguesia de Gavieira, em plena área do parque nacional, cerca das 23:00 de sexta-feira e só foi dominado 12 horas depois. "Não sei que diligências já foram tomadas pela GNR, mas o que aconteceu foi muito estranho e por isso está a ser investigado pelas autoridades, quanto mais não seja pela hora invulgar para começar um incêndio", explicou o vereador da Câmara de Arcos de Valdevez.

O incêndio teve início próximo do Santuário da Senhora da Peneda, um dos ex-líbris do parque nacional e no local já esteve uma equipa da GNR, para investigar a origem do fogo. "Mão criminosa foi de certeza. O sítio onde se iniciou o incêndio não tem ninguém a fazer fogueiras ou foguear e as festas da terra já foram há dez dias. Depois, os turistas, nesta altura, também já foram embora", acrescentou.

Nas operações de combate às chamas estiveram envolvidos 34 bombeiros, apoiados por 11 veículos, mas apenas com o recurso a dois helicópteros, já esta manhã, foi possível extinguir o incêndio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG