Estudantes convidados a festejar Noite das Bruxas

A segunda Noite das Bruxas de Montalegre, na sexta-feira, acontece antes das tradicionais "queimas das fitas" universitárias, pelo que a organização do evento adotou o mote "QUEIMA"da" e apelou aos estudantes para "fazerem a festa" no Barroso.

A "Capital do Misticismo" celebra, pela segunda vez em 2012, mais uma sexta-feira 13 e, desta vez, convida os académicos a vestirem as capas universitárias pretas e começarem, em Trás-os-Montes, as festividades das "queimas das fitas" com a queimada do padre Fontes.

Este ano, o calendário foi "favorável" a Montalegre e reservou-lhe três daquelas datas associadas ao azar (janeiro, abril e julho).

Para criar "ambiente universitário", a segunda Noite das Bruxas de 2012 vai contar com a presença e atuação de cinco tunas, espalhadas pelas várias ruas do centro histórico da vila: Tunafane, Transmontuna, Tuna Feminina de Enfermagem do Porto e Tunas (masculina e feminina) da Católica do Porto.

A organização do evento não quer que ninguém "fique de fora" dos festejos, pelo que proporciona alojamento aos estudantes por "apenas" dois euros, no pavilhão multiusos.

A noite mais endiabrada do ano preparou para os visitantes um espetáculo denominado "Os Errantes", diabos que se querem aperfeiçoar, no castelo de Montalegre, com números de acrobacia, exorcismo e manobras de fogo.

O ponto alto da noite será a preparação da queimada, licor à base de aguardente, limão e açúcar, feito pelo padre Fontes, conhecido por "Dom Bruxo", para "espantar" todos os males.

Os restaurantes da vila têm preparado um jantar amaldiçoado para os convivas e haverá animação nas ruas, bares e discotecas com desfiles de bruxas e diabos. De sexta-feira a domingo terá lugar, na praça do município, a "Feira do Esconjuro", com produtos alusivos à Noite das Bruxas.

A vila de Montalegre já comemorou a primeira sexta-feira 13 do ano, em janeiro, com um espetáculo inédito no castelo que atraiu mais de 10 mil pessoas.

O presidente da Câmara de Montalegre, Fernando Rodrigues, avançou hoje à Lusa que o orçamento para a iniciativa é de 70 mil euros, mas o retorno económico é "extraordinário" e "muito superior" ao investido. "Vai ser uma sexta-feira 13 de arrasar", frisou.

A aposta, segundo o edil, passa, depois de atrair estudantes, por aliciar espanhóis à vila transmontana dada a proximidade com a Galiza. Fernando Rodrigues salientou ainda que este evento é de "grande projeção e reputação" para Montalegre.

A entidade regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal não deixou a iniciativa "passar em branco" e tem a decorrer, na rede social Facebook, um passatempo alusivo à sexta-feira 13 com a oferta de 16 "vouchers", no valor de 20 euros, em restaurantes da vila.

A Câmara de Montalegre organiza a Noite das Bruxas desde 2002, que decorre todas as sextas-feiras 13, sendo já parte integrante do calendário cultural da região.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG