Detido alegado autor de disparo que matou jovem

A Polícia Judiciária anunciou hoje ter detido o alegado autor do disparo que atingiu mortalmente um homem de 28 anos no bairro do Cerco, em abril, bem como um outro jovem suspeito de estar envolvido nesse tiroteio.

Em comunicado, a PJ refere que os dois homens foram detidos por alegada prática de crime de homicídio qualificado e por detenção de arma de fogo proibida, respetivamente.

A PJ adianta que o tiroteio, que ocorreu no dia 22 de abril, teve origem "num conflito existente há vários meses entre duas famílias residentes naquele bairro e que culminou num acerto de contas, durante o qual foram efetuados vários disparos de armas de fogo que provocaram ferimentos em dois homens", bem como danos num automóvel que ali se encontrava aparcado.

Um das vítimas, de 28 anos, ficou gravemente ferida, acabando por morrer, no Hospital de S. João, dois dias depois. "A outra vítima, com cerca de 45 anos, vendedor ambulante, sofreu dois ferimentos provocados por disparos de arma de fogo que terão sido efetuados pela vítima mortal", acrescenta a PJ.

No âmbito das investigações, a PJ começou por deter um jovem de 18 anos, no dia 26 de abril, "que também disparou durante a contenda e a quem foi apreendida uma arma de fogo de calibre 6,35 milímetros e algumas munições".

O alegado autor do disparo que atingiu mortalmente a outra vítima foi detido na quarta-feira, "tendo-lhe sido apreendida uma arma de fogo de calibre 22 e cerca de duas dezenas de munições do mesmo calibre".

Os disparos foram efetuados pelas 14:55, em frente ao bloco 11 do bairro do Cerco. Um dos moradores do bairro contou à Lusa que as confusões começaram ainda na noite do dia 21, quando um indivíduo "tentou incendiar a sede do [Futebol Clube] do Cerco, mas foi impedido por alguém".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG