CDS-PP exige divulgação urgente das conclusões do inquérito

O CDS-PP exigiu hoje que o ministério da Justiça torne públicas até ao fim da semana as conclusões do inquérito interno aberto na sequência de agressões a guardas prisionais na cadeia de Custóias.

O porta-voz do CDS-PP, Nuno Magalhães, considerou "insuficientes" os esclarecimentos prestados hoje pelo director-geral dos serviços prisionais e defendeu que o inquérito deve ter carácter urgente e ser divulgado ainda este ano.

"Face à gravidade do sucedido, seria exigível que o ministro da Justiça desse a cara, que explicasse o que é que correu mal porquanto é público que a tutela já teria sido alertada para a eventualidade de isto poder acontecer", argumentou Nuno Magalhães.

Para o deputado do CDS-PP, no presente caso "o Estado não pode limitar-se à participação ao Ministério Público" e deve constituir-se como "sujeito processual" e prestar "apoio imediato às vítimas que são os guardas prisionais". Nuno Magalhães frisou que "são públicos os avisos do sindicato dos guardas prisionais" de que incidentes do género poderiam ocorrer.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG