Buscas para encontrar barco reforçadas com meio aéreo

As buscas para encontrar a embarcação desaparecida ao largo da Figueira da Foz mantiveram-se durante a noite passada com um navio-patrulha e vão ser reforçadas às 7.35 por um meio aéreo, disse hoje fonte da Marinha portuguesa.

"As buscas não pararam. Continuaram a ser feitas durante a noite pelo navio-patrulha "Viana do Castelo", adstrito à zona marítima do Norte, e quando amanhecer, às 7.35, vão ser apoiadas por um avião C295 da Força Aérea", adiantou à agência Lusa a mesma fonte.

O barco de pesca "Virgem do Sameiro", com pelo menos seis pessoas a bordo, desapareceu na terça-feira ao largo da Figueira da Foz.

A Marinha Portuguesa foi alertada às 10:20 de quinta-feira e de imediato acionou para o local o navio-patrulha oceânico "Viana do Castelo, um barco salva-vidas e uma embarcação de alta velocidade da Capitania do Porto da Figueira da Foz, com o apoio de um avião da Força Aérea.

O porta-voz da Marinha, Alexandre Santos Fernandes, disse à Lusa na quinta-feira que as buscas, sem sucesso, estavam a ser realizadas entre o Cabo Mondego, na Figueira da Foz, e a praia do Pedrógão.

Segundo o porta-voz da Marinha, foi já verificado que a embarcação "Virgem do Sameiro" não se encontra em qualquer porto entre Aveiro e Peniche.

Entretanto, a Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar criticou o facto de o barco "Virgem do Sameiro", que tem 13 metros de comprimentos, não possuir a bordo um sistema de rádio e pediu ao Governo que apure responsabilidades.

Em comunicado, a Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar (APMSHM) salienta que as buscas em curso "seriam desnecessárias e já se saberia a localização da embarcação se esta tivesse a bordo uma radiobaliza com GPS, equipamento que permite identificar a zona precisa do barco em caso de acidente".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG