Buscas a pescador alargadas em terra até Esposende

As buscas ao corpo do pescador de Castelo de Neiva desaparecido desde quarta-feira decorrem hoje em terra, até Esposende, enquanto que no mar deverão ser interrompidas durante a tarde, face ao agravamento das condições meteorológicas.

"Vamos tentar manter as buscas em mar até quando for possível, mas estamos a contar com um agravamento durante a tarde, nomeadamente vento forte e ondas de 3,5 metros", explicou o comandante da Capitania de Viana do Castelo.

Segundo Gonçalves da Silva, estão envolvidas nas operações de busca do corpo do pescador, de 43 anos, o navio patrulha NRP Cacine e uma lancha salva-vidas. "Em terra, temos quatro motos, duas da Polícia Marítima e outras duas da GNR, que fazem o patrulhamento entre Castelo de Neiva e São Bartolomeu do Mar, em Esposende", disse ainda.

O acidente com o "Senhora da Paz" deu-se a cerca de uma milha do portinho de Castelo de Neiva, em Viana do Castelo, de onde os dois pescadores que seguiam a bordo são naturais.

Segundo a Polícia Marítima, os homens não envergavam coletes salva-vidas quando terão sido colhidos por um golpe de mar, cerca das 07:50, 20 minutos depois de partirem para a faina do polvo.

Um dos homens, de 32 anos e proprietário do barco de 6,20 metros, foi resgatado por tripulantes de uma outra embarcação de pesca e transportado ao hospital de Viana do Castelo, em estado de hipotermia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG