Bombeiro atropelado com gravidade em agosto ainda inativo

O bombeiro de Celorico de Basto que em agosto foi atropelado por uma viatura da corporação, quando combatia um incêndio florestal, mantém-se em tratamento, mas deverá voltar ao ativo, previu hoje o comandante.

Marinho Gomes disse à Lusa que o voluntário de 29 anos que sofreu o acidente e obrigou a internamento hospitalar prolongado deverá recuperar, mas não a tempo de poder combater fogos no próximo verão.

"Ainda está a fazer vários tratamentos e vai ser submetido a outra intervenção cirúrgica", contou.

O comandante disse acreditar que o voluntário, mesmo recuperado nos próximos meses, deverá precisar de acompanhamento psicológico antes de poder regressar ao ativo na corporação.

"Foi um acidente muito grave e algo traumatizantes", recordou Marinho Gomes.

Atualmente, a vítima conta com o apoio do seguro, mas quando este terminar deverá beneficiar do fundo social do bombeiro, previu também o comandante.

O acidente ocorreu em Arnoia, no dia 13 de agosto, quando vários elementos da corporação combatiam um fogo florestal, numa zona com elevada inclinação. Por razões desconhecidas, uma viatura de combate destravou-se, acabando por atropelar um bombeiro, que sofreu ferimentos graves na bacia e costelas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG