Advogado realça depoimento do primo de Rui Pedro

O advogado dos pais da criança de Lousada desaparecida desde 1998 disse à agência Lusa que o depoimento do primo de Rui Pedro, previsto para hoje, deverá ser "muito importante" para a descoberta da verdade.

André Mendonça, actualmente com 24 anos de idade, disse às autoridades, no dia do desaparecimento da criança - 4 de Março de 1998 -, que o único arguido neste processo, Afonso Dias, o tinha convidado, conjuntamente com Rui Pedro, para irem a uma prostituta. A tese da acusação assenta, em parte, nestas declarações, sustentando a convicção, também dos assistentes, de que Afonso Dias deverá ser condenado por um crime de rapto qualificado.

Hoje à tarde, com o depoimento ao tribunal de André Mendonça, confirmar-se-á ou não a tese da acusação, podendo ser crucial a possibilidade de o arguido ser confrontado com as declarações da testemunha.

O advogado Ricardo Sá Fernandes considera que as primeiras testemunhas neste processo, que deverão ser ouvidas entre hoje e sexta-feira, serão determinantes para o desfecho deste julgamento.

Ainda na sessão de hoje, a segunda deste julgamento, durante a tarde, deverão ser ouvidas duas crianças, hoje adultos, que alegaram terem visto Rui Pedro junto ao carro de Afonso Dias no dia do desaparecimento.

A acusação sustenta que Afonso Dias seduziu e levou a criança, então de 11 anos, para um encontro com uma prostituta, em Lustosa, Lousada, após o qual nunca mais foi vista.

Hoje de manhã foi ouvido um homem, antigo funcionário de um posto de combustíveis, que garantiu ter visto Rui Pedro, no centro da vila de Lousada, a caminhar, na companhia de outros dois rapazes, na tarde em que desapareceu.

A testemunha foi confrontada pelo tribunal com declarações que terá feito à GNR no dia a seguir ao desaparecimento, nas quais admitiu ter visto duas crianças passarem de bicicleta, mas que nenhuma seria Rui Pedro. Face à contradição, a testemunha insistiu não se lembrar de ter sido ouvido naquele dia pela GNR, apesar de no auto de declarações constar a sua assinatura.

O tribunal ouviu também a pessoa que diz ter encontrado a bicicleta de Rui Pedro, num descampado próximo da sua escola, na tarde em que desapareceu. A testemunha confirmou que viu a bicicleta cerca das 16h00.

O colectivo autorizou hoje o arguido a ausentar-se na tarde do dia 25 para se submeter, em Penafiel, a perícias técnicas, requeridas pela defesa, para apurar as suas faculdades psicológicas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG