A ansiedade das famílias a caminho do hospital

A meio da manhã, um autocarro com 34 familiares dos pescadores desaparecidos desde terça-feira partiu de Caxinas, rumo ao Hospital de Leiria, para onde os tripulantes do Virgem do Sameiro foram encaminhados.

Passava pouco do meio dia quando Maria das Dores Oliveira conseguiu falar com o marido. Manuel Navegante, 50 anos, um dos elementos do barco, ligou para a mulher quando estava a caminho do hospital. "Disse só que está bem", conta a mulher, emocionada.

Depois do susto do dia de ontem, a grande alegria chegou ao final da manhã quando a boa nova confirmou que os seis pescadores estavam vivos. "Agora, depois de o ouvir, é uma alegria muito grande, estou toda contente", confessa Maria das Dores.

Também Aurora Maravalhas não esconde a alegria. Sobretudo depois de uma familiar do mestre ter ligado de Leiria a dizer que o irmão António Maravalhas, o Cherne, está bem, embora ainda não deva ter alta hoje. Deve ser transferido para o hospital de Vila do Conde ou Póvoa de Varzim.

"Está um pouco debilitado, porque era o mais fraquinho, tem problemas de joelhos, mas está bem", adianta Aurora. O irmão, que está à espera de ser operado, encontra-se a soro "e treme muito porque está com hipotermia". "Passaram muita fominha e muita sede", diz Aurora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG