Normalidade na Escola Secundária Alexandre Herculano

Os exames nacionais estão hoje a decorrer em pleno em 18 salas da escola secundária Alexandre Herculano, no Porto, o maior agrupamento da cidade.

O exames estão a ser realizados com recurso a professores substitutos, convicados das escolas EB 2,3 do agrupamento, a maior parte docentes do 1º ciclo e sem qualquer experiência em vigilância em exames.

A adesão à greve neste agrupamento, de acordo com o secretário-geral da Federação Nacional de Educação (FNE), João Dias da Silva, que esta manhã esteve nesta escola, ronda quase os 50%.

Entretanto, a greve está a afetar os exames na escola EB, 23 do Cerco do Porto, tendo um grupo de professores realizado uma vigília à porta da escola, prosseguindo com o protesto esta manhã. Nas restantes escolas dos distrito, os exames estão-se a realizar de forma parcial.

Por exemplo na Afonso Sanches, em Vila do Conde, parte dos alunos foram impedidos de fazer o exame e muitos professores mantêm-se à porta em protesto.

De acordo com o João Dias da Silva a greve faz-se sentir mais no interior e tem menos impacto nos meios urbanos, onde os agrupamentos são maiores e está mais facilitada a convocação de professores substitutos

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG