Mudar data e hora de entrega vai deixar de ser pago

Chronopost vai aumentar horário de entregas em 24 horas para o sábado e alargar serviço Predict à Europa.

Já é possível fazer uma encomenda online a qualquer hora do dia e em qualquer dia da semana. Por isso, os clientes não gostam de ter ficar em casa à espera que a sua encomenda chegue, sem hora exata marcada. Para ultrapassar este problema, as empresas de entregas estão a criar formas de facilitar o serviço.

É o caso da Chronopost que lançou três novidades: vai ser possível levantar encomendas no prazo de 24 horas agora também ao sábado, na rede de espaços Pick Me, o serviço Predict vai estar acessível na Europa e mudar as datas das entregas vai passar a ser gratuito.

A apresentação destes novos serviços aconteceu no e-Show, feira de negócios online, que decorreu no mês passado em Lisboa. Este evento, de que o DN é media partner, também se realiza em São Paulo, Madrid, Barcelona, Bogotá, México e Lima.

As novidades foram avançadas pelo administrador delegado da Chronopost em Portugal. Olivier Establet admite os desafios de manter as empresas satisfeitas com as entregas e fazer com que os clientes não desistam da sua encomenda devido aos constrangimentos das entregas.

"Os consumidores não querem ficar em casa à espera da encomenda e muitas vezes os serviços só conseguem dizer se vão passar de manhã ou de tarde na morada indicada e isso é muito desconfortável. Por isso é muito provável que falhe a primeira tentativa".

Para evitar estes desencontros e uma possível devolução ao destinatário, a Chronopost criou a rede de lojas Pick Me - 420 espaços em todo o País - onde as pessoas podem levantar as suas encomendas, assim que receberem um email ou sms com o aviso de chegada. "Percebemos com esta rede que 25% dos levantamentos são depois das 18.00 e através desta rede apenas 1% das encomendas não é levantada".

A importância desta rede de lojas é tal, que a empresa decidiu alargar as entregas ao sábado, acabando assim "com o obstáculo do fim de semana. Vamos ter entregas em 24 horas ao sábado antes do Natal", assegura Oliver Establet.

Para quem prefere manter as entregas em casa, existe o serviço Predict que através de mensagem ou email avisa o consumidor que no dia seguinte vai receber a sua encomenda. É também indicado um período de tempo previsto para a entrega (e que pode ser de uma ou duas horas). Quando recebe esta informação "o cliente pode pedir para alterar o dia ou a hora e a entrega é redirecionada", explica o responsável da Chronopost. Até aqui esta mudança tinha um custo de 1,5 euros para o cliente, mas vai passar "a ser gratuito".

Além disso, este aviso vai passar a estar disponível para clientes de outros países europeus. "Se um alemão encomenda algo de um site português por exemplo, vai receber a informação sobre a entrega e vai poder alterar os dados".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG