Monchique sob risco "muito elevado" de incêndio

O concelho de Monchique, em Faro, está hoje sob risco "muito elevado" de incêndio, o segundo mais grave de uma escala de cinco, informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), na sua página na Internet.

De acordo com o IPMA, vários concelhos dos distritos de Santarém, Évora, Beja e Faro apresentam hoje "risco elevado" de incêndio

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre "reduzido" e "máximo".

O cálculo é feito com base nos valores, observados às 13:00, da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

Na próxima semana arranca a fase 'Bravo' (entre os dias 15 de maio e 30 de junho) de combate a incêndios florestais, seguindo-se as fases Charlie (01 de julho a 30 de setembro) e Delta (de 01 a 31 de outubro).

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais 2013 (DECIF) consagra quatro fases de perigo, cujo período crítico - a fase Charlie - decorre de 01 de julho a 30 de setembro, com um total de 237 postos de vigia, 1.172 equipas, 1.976 veículos e um total de 9.337 operacionais, distribuídos por equipas de vigilância (676), de vigilância e ataque inicial (396) e de combate (1.102).

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, já anunciou que o combate aos incêndios florestais este ano vai custar 78,5 milhões de euros (ME), o que reflete um aumento de quase cinco por cento em relação a 2012.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG