Misericórdia vai formar 30 jovens em risco de exclusão

O provedor Santa Casa da Misericórdia do Porto, António Tavares, anunciou hoje o início do projeto "Arco Maior" que, através de uma "colaboração alargada", com outras entidades, visa dar formação e "projetos de vida" a jovens em risco.

"O que se pretende é dar um sentido e fazer um projeto de vida para muitos jovens que não conseguem acabar a escolaridade obrigatória e necessitam de ser enquadrados de novo no sistema de ensino, ainda que seja num sistema de ensino mais profissional", explicou à Lusa António Tavares.

A Santa Casa da Misericórdia do Porto assinou hoje com a Universidade Católica do Porto um protocolo para formar 30 jovens "em situação de abandono e exclusão social" que ainda não estão "aptos para frequentarem as diferentes ofertas formativas existentes".

O projeto "Arco Maior", cuja primeira etapa decorrerá durante o ano letivo 2013-2014, conta ainda com a colaboração de mecenas, do Instituto de Emprego e Formação Profissional, das comissões de Proteção de Menores e Jovens em Risco e do Ministério da Educação, que no final vai certificar as habilitações dos jovens, indicou António Tavares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG