Ministro diz que greves não ajudam a resolver problemas

O ministro da Economia, Vieira da Silva, considerou hoje que a greve dos transportes não contribui para ajudar o país a enfrentar os seus problemas, mas salientou que "respeita" esse direito, desde que seja exercido nos termos da lei.

Em declarações aos jornalistas, à margem da assinatura de um memorando com os municípios relativo a verbas do QREN, Vieira da Silva comentou a greve dos transportes dos últimos dias e os seus custos para a economia portuguesa.

"A greve é um direito de quem a exerce, desde que seja nos termos de lei. Tem sempre custos para a economia. Se não tivesse, os que as fazem não as pretenderiam fazer", disse o ministro.

Contudo, salvaguardou que o "país precisa de dar resposta aos seus problemas" e que esta forma de exercer direitos, embora seja legítima, "não contribui positivamente para essa evolução".

Quanto ao facto de um dos sindicatos da CP ter violado a ordem do tribunal e não ter cumprido os serviços mínimos, Vieira da Silva considerou que este tipo de atitudes prejudica antes de mais o próprio direito à greve.

"Temos uma lei democrática que permite um amplo exercício das liberdades de expressão e de manifestação, nomeadamente o exercício do direito à greve, mas também tem um conjunto de exigências e é mau que elas não sejam cumpridas. É algo que prejudica antes de mais o livre exercício de direito à greve", concluiu o governante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG