Ministro da Saúde considera "hostil" pedir 400 mil euros para tratar quatro doentes

Hospital de S. João vai apresentar queixa contra a biofarmacêutica que exigiu o elevado valor para tratar doentes com Hepatite C.

O ministro da Saúde considerou "hostil" pedir 400 mil euros para tratar quatro doentes com Hepatite C, depois de o Hospital de S. João, no Porto, ter anunciado que vai apresentar queixa contra a biofarmacêutica que exigiu aquele montante.

No Porto, para a entrega ao ex-titular da pasta da Saúde Paulo Mendo da 1ª Distinção de Mérito em Gestão dos Serviços de Saúde pela Ordem dos Médicos, Paulo Macedo salientou que apesar da verba pedida o S. João "disse que sim".

Segundo fonte hospitalar disse à Lusa o medicamento antiviral, aprovado pela Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), tem um custo de 97.620 euros por doente, ou seja, 16.270 euros por embalagem, equivalente a um mês de tratamento.

"Eu acho hostil é terem pedido 400 mil euros para tratar 4 doentes e que reparem, o S. João disse que sim", afirmou o ministro.

Para Paulo Macedo é importante para "todos os portugueses registar que uma entidade para tratar quatro pessoas pede 400 mil euros" e que esta é a "tal" questão: "Depois é preciso ver as escolhas que se faz, porque nós obviamente temos que tratar as pessoas, e que reflexos é que há para o resto do sistema".

Na sexta-feira, o Hospital S. João, anunciou que vai apresentar queixa às autoridades competentes pelo preço exigido para tratar aqueles quatro doentes e declarou a fornecedora "hostil".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG