Militar da GNR que morreu tinha 27 anos

Bruno Chainho, solteiro, era natural de Santiago de Cacém e estava de serviço no posto de Pinhal Novo há quatro meses. Foi abatido pelo sequestrador mal entrou no restaurante "O Refúgio", ontem à noite

O militar da GNR que foi morto tiro pelo cidadão moldavo que realizou um sequestro no restaurante "O Refúgio", no Pinhal Novo, tinha 27 anos e era natural de Santiago de Cacém. Solteiro, Bruno Chainho tinha prestado serviço militar nos fuzileiros, após o que ingressou na GNR. Esteve colocado no Algarve e há quatro meses que estava destacado no posto de Pinhal Novo.

O jovem guarda foi o primeiro a abordar o homem no restaurante e terá sido atingido com um tiro na cabeça. Depois ficou no interior do estabelecimento durante sete horas até a GNR tomar de assalto o restaurante. Nesta operação, o sequestrador, um imigrante moldavo, trabalhador da construção civil, foi morto

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG