Metro vai averiguar ausência de maquinistas

Circulação na Linha Amarela esteve ontem interrompida entre Campo Grande e Odivelas

A administração do Metropolitano de Lisboa vai averiguar na segunda-feira os motivos do "absentismo de maquinistas" que levou ontem à interrupção da circulação entre as estações de Campo Grande e Odivelas na linha Amarela, a partir das 23.00, afirmou ao DN fonte daquela empresa. A circulação entre aquelas estações só foi retomada hoje a partir das 06.30.

Segundo a empresa Transportes de Lisboa, citada pela Lusa, a circulação foi interrompida por falta de maquinistas, tanto pela sua não comparência inesperada, como pela dificuldade em gerir os pedidos de folga feitos para esta data, véspera de ano novo.

Para a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) a situação ficou, sobretudo, a dever-se à saída de profissionais nos últimos anos, sem que tenham sido repostos nos quadros, e à falta de diálogo com os órgãos representativos dos trabalhadores.

"Esta situação tem sobretudo a ver com a dificuldade [de a empresa] ter efetivos suficientes", para responder às necessidades existentes, realidade para a qual os sindicatos já tinham alertado a empresa "há muito tempo", disse à Lusa a porta-voz da Fectrans, Anabela Carvalheira.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG