Metade dos médicos dos grandes hospitais estão no privado

Metade dos médicos que trabalham nos maiores hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) estão a acumular funções no sector privado e em outras instituições públicas.

No Centro Hospitalar de São João, quase 60% - 481 médicos dos 806 efetivos - trabalham noutros locais ao mesmo tempo. O número é igualmente elevado no Centro Hospitalar do Porto (CHP) - composto pelos hospitais Santo António, Joaquim Urbano e Maternidade Júlio Dinis-, onde 437 médicos dos cerca de 700 (segundo dados do ministério) trabalham em mais do que uma entidade. Em Lisboa, no Hospital Santa Maria, a duplicação de funções atinge 32% dos clínicos.

Estes foram os números que o DN recolheu, mas não surpreendem Luís Cunha Ribeiro, presidente da maior Administração Regional de Saúde do País, a de Lisboa e Vale do Tejo, que acredita que a percentagem pode ser ainda mais elevada, pois assegura: a maioria dos médicos dos hospitais trabalham atualmente noutros locais.

Leia mais detalhes no E-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG