Menos 24 milhões de maços de tabaco vendidos este ano

Grossistas e armazenistas referem que tiveram quebras de 5% nas vendas, mas a receita com impostos disparou 23,4%.

As vendas de cigarros caíram quase 5%, de Janeiro a Outubro de 2010, em comparação com igual período de 2009. Ao que o DN apurou, até Outubro terão sido vendidos cerca de dez mil milhões de cigarros, ou seja, menos meio milhão de cigarros.

Para esta redução, equivalente a 24 milhões de maços de tabaco, contribuíram diversos factores, como a entrada em vigor da lei do tabaco, em 2007, ou as diversas subidas de impostos. Em Janeiro, prevê-se que um novo aumento de preços reduza ainda mais o consumo.

Os dados de venda, porém, não coincidem com a subida de 23,4% nas receitas do Estado com o imposto sobre o tabaco. Até Novembro, a colecta atingiu 1316 milhões de euros, principalmente devido ao aumento do consumo legal de cigarros, segundo o Ministério das Finanças. Os baixos preços praticados no País foram a razão apontada para o aumento do consumo legal.

Fonte associada aos armazenista de tabaco teme novas "perdas de receitas e o aumento do mercado ilegal", refere. Ao mesmo tempo, é de esperar uma subida no consumo do tabaco de enrolar. No mesmo período de Janeiro a Outubro, as vendas em toneladas subiram quase 30%, ultrapassando agora as 660 toneladas.

O médico Luís Rebelo aguarda os resultados associados ao consumo, mas avança que há um decréscimo do tabagismo nos homens e nos jovens. No entanto, parece haver uma subida nas mulheres", alerta.

A procura tem-se mantido alta, mas "o número de consultas tem estagnado ou até reduzido. A região Norte foi uma das que sentiu isso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG