Médico sequestrado já se reencontrou com familiares

O médico português que foi sequestrado na quinta-feira já se reencontrou com familiares, na Galiza, e está a prestar declarações à Guardia Civil, depois de ter sido libertado pelos raptores, disse à Lusa fonte daquela polícia.

"Está bem e não quis receber tratamento médico, porque não precisava. Nesta altura já se reencontrou com familiares", disse a mesma fonte, cerca das 21:00, hora de Lisboa.

O médico português vai agora prestar declarações às autoridades no Comando da Guardia Civil de Pontevedra, que leva a investigação deste caso.

"Até ao momento não foram feitas detenções", acrescentou a fonte.

O homem, com mais de 60 anos, foi sequestrado cerca das 21:00 de quinta-feira à porta de um supermercado de Arcos de Valdevez, concelho onde reside.

Pelas 19:00, hora de Lisboa, bateu à porta de uma habitação na localidade galega de Ponteareas, a poucos quilómetros de fronteira portuguesa.

"Deixaram-no num monte e ele percorreu o caminho, a pé, durante umas duas horas, até encontrar uma casa e pedir auxílio", explicou a mesma fonte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG