Médico sequestrado aparece pelo próprio pé

António Veloso, o médico sequestrado na quinta-feira à noite em Arcos de Valdevez, apareceu esta tarde em Ponteaereas, Espanha. O português apareceu pelo seu próprio pé junto de uma casa e os seus donos alertaram a Guardia Civil.

O médico de Arcos de Valdevez foi encontrado hoje pelas 19:00 (hora de Lisboa) em Ponteareas, informou fonte policial.

Segundo a fonte, o homem "está bem" e apareceu sozinho, em circunstâncias não reveladas ainda pelas autoridades, mantendo-se uma operação de busca, pela Guardia Civil, aos dois sequestradores.

Os dois alegados raptores do médico de Arcos de Valdevez encontram-se ainda a monte, mantendo-se as buscas por parte das polícias portuguesa e espanhola.

A Guardia Civil espanhola difundiu hoje, através das redes sociais, fotos dos dois homens, apelando à população para participar às autoridades se os avistarem.

Na mensagem, aquela polícia informa que os dois suspeitos, Saturnino Marcos Cerezo Cancelas e Álvaro Miguel dos Santos Barbosa, ambos com residência conhecida na Galiza, e que descreve de "muito perigosos", viajam numa viatura de marca Mercedes, furtada, de matrícula portuguesa.

A Guardia Civil apela à população da zona de Tui, junto a Valença, para comunicar o eventual avistamento do carro diretamente para o número de emergência daquela força policial, divulgando por isso, na mesma mensagem, as fotos dos dois suspeitos, ambos com cadastro.

Fonte policial explicou à Lusa que o médico, com mais de 60 anos, foi abordado cerca das 21:00 de quinta-feira, quando saía de um supermercado de Arcos de Valdevez, onde reside, por três homens, de cara destapada e que o obrigaram a entrar na viatura de gama alta em que se fazia transportar.

Fugiram entretanto para a Galiza, Espanha, através de Valença.

A Polícia Judiciária portuguesa está envolvida nesta investigação desde a madrugada.

As autoridades espanholas não confirmam o envolvimento do terceiro suspeito do assalto e sequestro, referido por testemunhas em Arcos de Valdevez.

A GNR tem no terreno um dispositivo para apoiar, do lado português, as investigações ao sequestro do médico.

Fonte daquela força explicou que estas operações desenvolveram-se durante todo o dia e envolveram, nomeadamente um dispositivo de controlo da fronteira, mas com a investigação, do lado português, a ser coordenada pela Policia Judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG