Marques Guedes vice-presidente e Abreu Amorim coordenador do PSD na comissão de inquérito

Sociais-democratas vão voltar a propor auditoria externa independente a funcionar em paralelo com a investigação parlamentar

O PSD indicou o ex-ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares Luís Marques Guedes para vice-presidente da comissão de inquérito ao Banif, segundo confirmou esta sexta-feira aos jornalistas António Leitão Amaro, vice-presidente da bancada parlamentar dos sociais-democratas. De acordo com o mesmo interlocutor, o deputado Carlos Abreu Amorim será o coordenador do grupo "laranja" na CPI.

A Marques Guedes e Abreu Amorim - que já tinha coordenado o grupo social-democrata na investigação ao colapso do BES e do GES - vão juntar-se, como elementos efetivos da comissão, os deputados Miguel Morgado, Inês Domingos, Margarida Mano, Pedro do Ó Ramos e Rubina Berardo, ao passo que os suplentes serão o próprio Leitão Amaro, Carlos Silva e o vice-presidente do partido Marco António Costa.

Leitão Amaro, também coordenador do PSD na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, revelou ainda que o grupo parlamentar vai voltar a propor uma auditoria externa independente ao caso Banif, desta feita em sede de CPI, após essa proposta ter sido chumbada em plenário no dia 22.

Para os sociais-democratas, é fundamental que essa auditoria decorra em paralelo com a investigação parlamentar, sendo que não deverá ser difícil que haja entendimento com as restantes forças políticas nesse sentido. Basta, por exemplo, lembrar que logo no dia 22 o BE adiantou que iria avançar com uma proposta para que ela se realizasse.

Seja como for, e sem adiantar nomes, o PSD vai querer ouvir os responsáveis portugueses envolvidos no processo - das administrações ao Governo, passando ainda pela supervisão bancária - e tenciona interpelar as instituições europeias sobre o que sucedeu nas últimas semanas e a consequente venda ao Santander por 150 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG