Maria de Belém diz que se "passaram muitas coisas atípicas"

Maria de Belém encerrou hoje a sua campanha com uma sessão pública em Coimbra onde disse que se "passaram muitas coisas atípicas".

"Não se discutiu o perfil dos candidatos" e "pouco ou nada se discutiram os programas" presidenciais, apesar de, segundo disse "ter insistido e insistido e insistido no confronto" entre as várias propostas.

A candidata repetiu ter sido vítima de "tentativas de assassinato de carácter", os quais, segundo reconheceu, até poderão providenciar "muitos votos" aos seus adversários. Foram ataques de carácter "interessantíssimos": "Puseram em causa a minha idoneidade por ter cumprido a lei", disse, referindo implicitamente ao facto de ter acumulado a presidência da comissão parlamentar de Saúde com um cargo de consultadoria na área de saúde do Grupo Espírito Santo.

"Há sempre alguém virtuoso que vem fazer a avaliação e eu estou farta de virtuosos. Não estou para aceitar lições de moral e de virtude de ninguém", desabafou.

Maria de Belém pareceu também já estar a antecipar as linhas gerais do discurso que fará domingo à noite: "Nunca me sinto derrotada quando sei que estou a cumprir o meu dever. Se apresentei a minha candidatura foi para defender valores."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG