Marcelo apela à presença dos portugueses em Pedrógão Grande

Presidente da República participa num almoço privado com familiares das vítimas dos fogos que devastaram Pedrógão Grande em junho.

O Presidente da República considerou esta segunda-feira "muito importante" que os portugueses visitem Pedrógão Grande até ao próximo verão, a fim de participarem na "mudança em curso" numa zona devastada pelos fogos em junho passado.

"O que é preciso no futuro próximo, na próxima primavera, no próximo verão, é as pessoas virem e estarem cá, contribuírem para esta mudança em curso e reconstruir o futuro" das áreas afetadas, sublinhou Marcelo Rebelo de Sousa, no final da missa de Natal celebrada pelo bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes, na igreja paroquial de Pedrógão Grande.

O Chefe do Estado insistiu que isso "é muito importante porque quem está sente esse calor da presença" dos outros portugueses e "porque mexe com a vida, mexe com a economia, mexe com a sociedade".

"É preciso que aconteça, sobretudo no próximo ano", enfatizou Marcelo Rebelo de Sousa, que cumprimentou e tirou fotografias com muitos dos que assistiram à missa - entre os quais famílias de Vila Flor, Coimbra e Famalicão, cuja presença justificou o apelo presidencial para que outros portugueses façam o mesmo.

"É impressionante ver que há aqui pessoas vindas de vários pontos" do país num dia de "sentimentos contraditórios", marcado pela "alegria de ser Natal" e também "de saudade pelos que partiram", observou ainda o Presidente, que a seguir participou num almoço privado com as famílias das vítimas dos incêndios que atingiram a zona de Pedrógão Grande.

Essa tragédia causou a morte de 65 pessoas e destruiu muitas habitações.

Exclusivos