Mar provoca estragos em vários zonas da costa

Várias zonas da costa portuguesa sofreram esta madrugada danos materiais em consequência da forte agitação marítima. A praia do Furadouro, em Ovar, Costa da Caparica, Cascais, Praia Grande, Nazaré, Peniche e São Martinho do Porto são as mais afetadas.

A praia do Furadouro, em Ovar, é um dos locais mais afetados pela agitação marítima, com estragos materiais avultados. Segundo Carlos Borges, comandante dos bombeiros de Ovar, a partir das 4:30 de hoje, com as marés vivas, assistiu-se a uma agitação marítima "fora do normal", tendo as vagas destruído os separadores de cimento e galgado toda a avenida central do Furadouro, que separa o mar da zona onde estão situados estabelecimentos de restauração e habitações.

"Os estragos são avultados. O paredão que existia está todo destruído", disse à Lusa o comandante dos bombeiros de Ovar, observando que, para segurança das pessoas, a zona já tinha sido evacuada por volta das 04:00.

Na Nazaré, o mar conseguiu galgar duas barreiras de areia que tinham sido colocadas na praia e invadiu a marginal, que esteve cortada ao trânsito até às 07:00, segundo o comandante dos Bombeiros Voluntários da vila, João Estrelinha.

"O mar partiu as montras de um restaurante. Este é o único dano que registámos", disse João Estrelita, indicando que a intervenção dos bombeiros foi solicitada às 04:00 da madrugada.

Como prevenção, algumas viaturas estacionadas na marginal "foram presas com cabos para evitar outros danos". Ainda esta manhã vão ser criadas barreiras de areia na praia, devido à continuação da agitação marítima forte que se prevê para hoje, informou o presidente da Câmara da Nazaré, Walter Chicharro.

Em Peniche, o mar galgou a avenida de entrada na cidade, obrigando ao corte ao trânsito. Nessa região, São Martinho do Porto também sofreu alguns danos materiais. A Avenida do Mar, na Foz do Arelho, nas Caldas da Rainha, e o paredão da Praia da Areia Branca, na Lourinhã, vão ser interditados.

Em Cascais, a forte ondulação provocou estragos no passeio marítimo, havendo neste momento locais intransitáveis. No entanto, segundo o capitão do Porto de Cascais, Pinto Moreira, não há registo de estragos nos bares e restaurantes na zona, nem de qualquer acidente pessoal.

Na Costa da Caparica, as ondas, de cinco a seis metros de altura, abriram uma pequena cratera no paredão, em alcatrão, área que foi vedada, e provocaram estragos nos restaurantes e bares. Essa zona do paredão está encerrada, mas as autoridades decidiram fechar também o acesso desde a zona do Tarquino até ao final da muralha a norte, junto ao parque de campismo da INATEL, devido à forte ondulação que se prevê até às 17h59 de hoje.

Na Praia Grande, no litoral de Sintra, o mar levou pedras para a estrada e destruiu equipamentos urbanos, como passeios e bancos, o que levou ao corte do acesso ao areal e aos restaurantes.

Desde o início do ano esta é já a segunda vez que o mar invade a terra nas zonas mais costeiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG